ARTIGO / NOTÍCIA

selecionado.

Pensamento do Clube Militar

Pensamento do Clube Militar

Clube Militar

LUGAR DE LADRÃO É NA PRISÃO!

 

Rio de Janeiro, 08 de março de 2021.

Gen Div Eduardo José Barbosa

Presidente do Clube Militar

 

 

Depois de muitos preparativos para suavizar a notícia, como retirada de provas dos processos, acabar com a prisão em segunda instância, libertar inúmeros condenados, entre outros, finalmente, um único ministro, dentre aqueles que sempre votam a favor dos corruptos, indiferente à boa índole da maioria da população brasileira, fez aquilo que todos já sabiam: anulou todas as condenações do maior político criminoso que esse país já conheceu. A desculpa encontrada não convence nem alunos do maternal. Novos processos em outras varas são uma artimanha grotesca para que o meliante fique definitivamente impune. Ou alguém acredita que algum desses processos chegará a transitar em julgado (depois de centenas de recursos) com o “paciente” vivo? Lugar de ladrão é na cadeia.... mas não no Brasil onde aqueles que julgam são alinhados políticos daqueles que são julgados. Toda a comunidade criminosa do país e seus aliados mundo a fora devem estar festejando a vitória do banditismo.

Compartilhe esta página nas suas redes sociais:

Outros artigos/notícias

Turmas Militares
Turmas Militares
Márcia Modesto

Está claro que os editores de dicionários desconhecem o verdadeiro significado do verbete aplicado aos alunos das escolas militares. Para nós, camaradas de Armas, turma é muito mais! Turma é identidade, é símbolo, é comunhão, é analogia.
Turma é… marca registrada!

Lula causa alerta em imprensa que vem lhe apoiando e Estadão faz editorial preocupante; VEJA
Lula causa alerta em imprensa que vem lhe apoiando e Estadão faz editorial preocupante; VEJA
Terra Brasil Notícias

Ao regurgitar preconceito contra paulistas do interior e contra o agronegócio, o petista reafirma sua natureza divisionista e revela que é ele quem ignora um Brasil que trabalha e produz.

A Revolução permanente e o ativismo judicial
A Revolução permanente e o ativismo judicial
Roberto Motta - Revista Oeste
Ao contrário do que pensa e prega essa elite, a noção de direitos humanos não começou na Revolução Francesa, apresentada como o ápice do desenvolvimento político e moral da humanidade.