ARTIGO / NOTÍCIA

selecionado.

Campanha Sócio Especial – Encerrada

Campanha Sócio Especial – Encerrada

Clube Militar

Lançamos uma campanha imperdível, ocorrendo até o dia 25 de agosto, dia do Soldado, em homenagem ao Duque de Caxias! Estaremos concedendo 50% de desconto no valor da joia na categoria Sócio Especial, para aqueles que desejam fazer parte da família Clube Militar.

Entre as vantagens podemos citar o acesso a todas as sedes do Clube, descontos especiais em eventos, produtos e serviços de empresas parceiras dentro e fora do Brasil, como hotéis, pousadas, advogados e médicos, além de preços diferenciados nas atividades esportivas, sociais e culturais.

Quem é candidato a sócio especial?
Pessoa apta, proposta no mínimo por um Sócio Efetivo de seu conhecimento.

Como efetivar a associação:
É necessário o Sócio Efetivo preencher uma carta de indicação e enviá-la à Secretaria Geral junto com a “proposta” preenchida. Informações como valores e documentos necessários, bem como a “Carta de Apresentação de Sócio Especial” e “Proposta de Sócio Especial” estão disponíveis para download (aqui)

Para maiores informações, entre em contato com a Secretária Geral:
(21) 3125 - 8256 ou
secgeral@clubemilitar

Compartilhe esta página nas suas redes sociais:

Outros artigos/notícias

Turmas Militares
Turmas Militares
Márcia Modesto

Está claro que os editores de dicionários desconhecem o verdadeiro significado do verbete aplicado aos alunos das escolas militares. Para nós, camaradas de Armas, turma é muito mais! Turma é identidade, é símbolo, é comunhão, é analogia.
Turma é… marca registrada!

Lula causa alerta em imprensa que vem lhe apoiando e Estadão faz editorial preocupante; VEJA
Lula causa alerta em imprensa que vem lhe apoiando e Estadão faz editorial preocupante; VEJA
Terra Brasil Notícias

Ao regurgitar preconceito contra paulistas do interior e contra o agronegócio, o petista reafirma sua natureza divisionista e revela que é ele quem ignora um Brasil que trabalha e produz.

A Revolução permanente e o ativismo judicial
A Revolução permanente e o ativismo judicial
Roberto Motta - Revista Oeste
Ao contrário do que pensa e prega essa elite, a noção de direitos humanos não começou na Revolução Francesa, apresentada como o ápice do desenvolvimento político e moral da humanidade.